Dr. Eduardo Ribeiro Filetti, Diretor do Departamento Social e Cultural do Santos FC comemora a conquista o bicampeonato paulista

Dr. Eduardo Ribeiro Filetti, Diretor do Departamento Social e Cultural do Santos FC comemora a conquista o bicampeonato paulista

Para o Peixe não é nenhuma novidade ganhar o Paulistão por duas vezes seguidas, já que isto aconteceu por quatro vezes (1955/1956, 1960/1961, 1964/1965 e 1967/1968) …

É Bicampeão!!
Santos FC conquista o bicampeonato paulista após 39 anos

TEXTO ATUALIZADO EM 06 DE MAIO DE 2007 ÀS 20H09

Da Reportagem

O Santos Futebol Clube conquistou neste domingo (06) mais um bicampeonato paulista. Para o Peixe não é nenhuma novidade ganhar o Paulistão por duas vezes seguidas, já que isto aconteceu por quatro vezes (1955/1956, 1960/1961, 1964/1965 e 1967/1968) antes do título conquistado diante do São Caetano, no Estádio Cícero Pompeu de Toledo (Morumbi), em São Paulo (SP).

Em 1967 foram 27 jogos, com 17 vitórias, nove empates e uma derrota. O Peixe terminou a etapa dos pontos corridos com a mesma pontuação que o São Paulo, o que forçou a realização de um jogo-extra. Jogando num Pacaembu lotado e debaixo de muita chuva, os santistas mostraram quem era o melhor time ao vencer o seu rival por 2 a 1, com gols de Edu e Toninho Guerreiro (artilheiro do clube na competição com 16 gols) para o Alvinegro Praiano, enquanto Babá descontou para o São Paulo.

Os comandados do técnico Antoninho ganharam o duelo com o São Paulo, no dia 21 de dezembro de 1967 com a seguinte escalação: Cláudio; Carlos Alberto, Ramos Delgado, Joel e Rildo; Clodoaldo e Buglê; Wilson, Toninho Guerreiro, Pelé e Edu.

No ano seguinte, o time da Vila Belmiro novamente mostrou porque era um dos melhores times do mundo na época e conquistou o seu segundo título consecutivo após disputar 26 partidas, com 22 vitória, um empate e três derrotas. O Santos FC teve 71 gols pró e 22 contra. O artilheiro santista e do torneio foi novamente Toninho Guerreiro, com 19 gols marcados.

O Alvinegro Praiano garantiu o seu décimo primeiro título estadual ao bater o Palmeiras, no dia 19 de maio de 1968, no Estádio Palestra Itália, em São Paulo (SP), por 3 a 1, com gols de Edu, Pelé e Toninho Guerreiro. A equipe que garantiu a conquista com três rodadas de antecipação foi a seguinte: Cláudio; Carlos Alberto, Ramos Delgado, Joel e Rildo; Clodoaldo e Lima; Toninho Guerreiro, Douglas, Pelé e Edu.

FICHA TÉCNICA:

Gols: Adaílton, aos 24 minutos do segundo tempo; e Moraes, aos 36 do segundo tempo
Cartões Amarelos: Fábio Costa,Ávalos, Jonas, Adaílton (Santos), Canindé, Triguinho, Douglas, Paulo Sérgio, Luis, Galiardo (São Caetano)
Cartões Vermelhos: Luis Alberto (São Caetano)
Árbitro: José Henrique de Carvalho
Auxiliares: Ednílson Corona e Ana Paula de Oliveira
Local: Estádio Cícero Pompeu de Toledo (Morumbi), em São Paulo
Público: 58.953 pagantes
Renda: R$1.028.550,00
Data: Domingo (6)
Horário: 16 Horas
Santos FC
Fábio Costa; Maldonado, Adaílton, Ávalos e Kléber; Rodrigo Souto, Cléber Santana (Carlinhos), Pedrinho (Rodrigo Tabata) e Zé Roberto; Jonas (Moraes) e Marcos Aurélio. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.
São Caetano
Luís; Paulo Sérgio, Maurício, Thiago e Triguinho; Luís Alberto, Glaydson (Ademir Sopa), Canindé (Galiardo) e Douglas; Luiz Henrique (Marcelinho) e Somália. Técnico: Dorival Júnior.

2018-01-23T09:43:14+00:00