Dentista neles: Como evitar e tratar as doenças causadas por microorganismos

Dentista neles: Como evitar e tratar as doenças causadas por microorganismos

A odontologia veterinária em equinos vem merecendo atenção especial de criadores e especialistas. A cavidade oral é dotada de várias espécies de microorganismos que vivem normalmente sem causar algum prejuízo para o organismo do animal. Porém quando existe algum problema na boca como um diminuição do fluxo salivar ou hábitos alimentares inadequados, estes microorganismos encontram condições favoráveis para o seu crescimento, gerando alguns problemas como a gengivite e periodontite. A gengivite é uma inflamação aguda com perda de colágeno. é facilmente detectada clinicamente, pois a gengiva se torna hiperêmica; às vezes até causando um aumento gengival (hiperplasia gengival). Para verificar o quanto perdeu de inserção gengival, usamos uma sonda periodontal calibrada em milímetros. Esta sonda percorre pela margem livre da gengiva e, se ultrapassar O tecido epitelial, certamente ocasionará uma hemorragia, uma inflamação e um exausto purulento. Para originar uma gengivite a placa bacteriana tem que passar por três fases: 1) corresponde ao período de 24 a 48 horas, pela presença de bactérias; 2) é observada no período de 2 a 4 dias, pela presença de formas filamentosas de microorganismos, e 3) período de 6 a 10 dias. Aparecimento de vibriões e espiroquetas. Então, para o aparecimento da gengivite é necessário a participação de vários microorganismos. A gengivite é muito comum em equinos, levando a uma diminuição do apetite porque o sistema imunolégico do animal está alterado, pois este é o responsável pelo equilíbrio entre bactérias e defesa do organismo. O tratamento da gengivite basicamente é a remoção da placa bacteriana da superfície dentária que diminuirá os sinais clínicos. Pode ser aplicado gluconato de clorexidrina em solução nos dentes dos equinos com uso de antibióticos que possuem uma grande eficácia no tratamento de gengivites. Para uma limpeza oral, usamos um aparelho mecânico chamado Prof. I ou Prof. 11 que contém jato de bicarbonato de sódio que ajuda na limpeza dos dentes. A sua única desvantagem é que este aparelho não consegue remover cálculos sub-gengivais; aconselhamos o uso de instrumentos manuais para complementação. O remotart é um aparelho mecânico removedor de tártaros e placas bacterianas, com a diferença de não conter bicarbonato de sódio. Também não remove cálculos sub-gengivais, portanto o procedimento clínico é o mesmo acima mencionado. Quando a gengivite não for tratada causará a periodontite. que é uma enfermidade periodontal. Tem como característica a perda do suporte ósseo e, as vezes, atinge quase todos os dentes. Quando a perda óssea for excessiva causará uma retração gengival. Histologicamente, há uma reação inflamatória crônica com infiltrado de células de defesa. O tratamento desta doença se dá eliminando a placa bacteriana sub e supra-gengival. Deve ser considerada a idade do equino para verificar que tipo de pós-tratamento será fornecido. Um método mais fácil quando se trata de uma periodontite mais avançada é fazer a extração dentária. A ajuda de antibióticos e um controle da dieta com alimentos fibrosos serão necessários. Como meios de prevenção, indicamos uma higienização bucal com escova apropriada para equinos onde a mesma deverá ficar numa angulação de 45 graus com a superfície dental, com movimentos de vai e vem, onde todas as outras superfícies deverão ser escovadas. A água fluoretada também deve ser fornecida aos equinos como rotina. Quando o tártaro está instalado, usamos uma cureta afiada numa angulação de 45 a 75 graus ao dente para sua remoção, e em direção coronária desarranjamos o cálculo. Após a remoção total do cálculo, devemos alisar e polir a superfície dental para total eliminação das toxinas bacterianas e indicarmos uma dieta com alimentos de consistência dura. Os equinos portadores de cardiopatias valvulares ou endocardites devem receber antibióticos como amplacilina durante 72 horas após este tratamento. Num estágio mais avançado da periodontite, os dentes sofrerão mobilidade, por tanto aconselhamos a contenção com resina acrílica. Outro problema muito comum em equinos é a palatite. uma inflamação do céu da boca que é bastante frequente quando são alimentados apenas com ração. Os irmãos Filetti desenvolveram um aparelho cirú;cirúrgico para o tratamento desta enfermidade. O aparelho dispõe de oito boqueiras adaptáveis conforme o formato e tamanho da boca do animal. O aparelho foi preparado nas oficinas da Clínica Veterinária Filetti e no laboratório da Universidade Santa Cecília dos Bandeirantes. Antes da criação do aparelho os criadores tinham como opção apenas a cauterização dos ferimentos com colheres, sem garantias de resultados eficientes. O médico veterinário Eduardo Ribeiro Filetti conseguiu a aprovação do trabalho na Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência, e pelo departamento de Medicina e Cirurgia da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. Se consegue um grande sucesso se trabalhamos em conjunto, portanto, afirmamos que o retorno é muito importante, e que jamais poderá ser esquecido, porque nosso objetivo é diminuir os riscos de afecçóes bucais e, se possível, não permitir que as mesmas se instalem na cavidade oral. CLíNICA VETERINÁRIA FILETTI DR. EDUARDO RIBEIRO FILETTI CRMV 4/5100 DR. CELSO RIBEIRO FILETTI CRMV 4/5818 Rua Almirante Tamandaré. 273. Santos (SP)

2018-04-10T09:59:25+00:00