Lançamento do comitê metropolitano de saúde e bem estar do animal

Lançamento do comitê metropolitano de saúde e bem estar do animal

Em uma iniciativa inédita em todo o Estado, foi lançado hoje, dia 23 o Comitê Metropolitano de Saúde e Bem Estar Animal da Baixada Santista, com a finalidade de desenvolver políticas públicas que atendam as necessidades de sobrevivência e bem estar dos animais domésticos de toda a região.

O lançamento oficial do comitê aconteceu na Rua Joaquim Távora, nº. 93 – 10º andar, ocasião em que foram empossados os membros da diretoria e do conselho da organização e contará com o apoio da Agência Metropolitana do Governo do Estado de São Paulo (Agem).

O comitê será formado por diversas Instituições idôneas e representativas do segmento de Saúde e Bem Estar Animal e dos segmentos da sociedade civil. Na solenidade, todos os seus membros assinaram do termo de compromisso onde estão definidos os objetivos da atuação do grupo.

A solenidade de implantação foi conduzida por Luciene Borges Neves, representante da Oscip SOS Animais de Rua, que tomou posse como a primeira presidente do conselho, tendo mandato de um ano de duração.

“Iniciamos nossas atividades com objetivos audaciosos, visando aprimorar significativamente os padrões de manejo e atendimento para a população animal em toda a região”, adianta a presidente. “Fazem parte do comitê alguns dos principais e mais idôneos nomes da medicina veterinária, da política e da atenção aos animais da Baixada, garantindo que teremos atuação firme em todos os setores que podem – e devem – zelar pela vida animal”.

A presidente reiterou o ineditismo dessa ação no sentido de contribuir para tornar nossa região um modelo de comprometimento da sociedade civil organizada e das autoridades competentes na atenção aos animais.

Segundo a Associação Nacional dos Fabricantes de Alimentos para Animais de Estimação (Anfal Pet) o Brasil tem hoje uma população de 32 milhões de cães e 16 milhões de gatos.

Somente em 2009, o setor já movimentou R$ 9,1 bilhões, sendo 64% em alimentação; 6% em medicamentos veterinários, produtos de higiene e embelezamento; 21% em serviços e 9% em equipamentos veterinários.

A estimativa é que este mercado tenha gerado quase R$ 2 bilhões em impostos somente este ano. “É um mercado muito grande tanto para as empresas quanto para a arrecadação de impostos. É preciso que exista um retorno ás Organizações de Terceiro Setor que dedicam-se ao atendimento aos animais em situação de risco”, completou Luciene.

O Comitê Metropolitano de Saúde e Bem Estar Animal da Baixada Santista tem o apoio da Agem – Agência Metropolitana do Governo do Estado de São Paulo e os patrocínios da Clínica Veterinária Filetti e Guabi Alimentos entre outros.

2018-06-05T15:59:31+00:00