Guarda Municipal também terá canil

Guarda Municipal também terá canil

Um projeto de revitalização da Praça Marina Magalhães Santos e Silva – área que já enfrentou problemas de segurança -, no Valongo, está em andamento, numa parceria entre as esperas municipal e privada. Além da reforma nas quadras poliesportivas e nas instalações do local, a construção de um canil da Guarda Municipal (GM) será a novidade do terreno.

Localizada no sopé do Morro São bento, próximo da Estação Rodoviária, a área já passa por reformas estruturais nas duas quadras de esportes de areia e de cimento. O projeto a implantação do canil da GM, de autoria do vereador Antônio Carlos Banha (PMDB), prevê custo zero para a Prefeitura.

O imóvel do canil será construído pela Unisanta, conforme está previsto em acordo já firmado entre a instituição e a Prefeitura. Serão instalados dez boxes, ala veterinária, administração do posto e pista para treinamento. Os cães serão obtidos por meio de doações. “Inicialmente serão conco animais de grande porte”, diz Banha.

O controle técnico e o tratamento dos animais ficará e cargo do veterinário Eduardo Filetti. Já o adestramento será supervisionado por uma equipe da Polícia Militar (PM).

Vistoria

Ontem, estiveram vistoriando o local o secretário municipal de Segurança Renato Penteado Perrenoud; o assessor da Secretaria de Governo, Nélson Parente Júnior, além de engenheiros da Prefeitura e vereador Banha. De acordo com as mediações feitas, o terreno possui 3 mil metros quadrados em sua totalidade. A área destinada ao canil deve ocupar 500 metros quadrados.

Após a visita, ficou decidido que o canil da GM ficará numa área desnivelada do terreno, à direita de quem entra na praça. O projeto original previa a construção entre a administração e o campo de areia. “Agora vamos decidir se erguemos o posto da GM em dois níveis ou fazemos uma terraplanagem para o piso ficar uniforme”, explica Parente Júnior.

Visitação

Ainda não há uma data definida para o começo da construção. “Estamos na primeira fase do projeto. Assim que a planta estiver pronta, a obra tem início”, afirma Banha. Segundo ele, o local aliará práticas esportivas, maior segurança no Centro e um novo ponto de visitação para o munícipe.

“Trata-se de uam proposta de integração da sociedade organizada em busca da revitalização de uma área degradada”, diz Perrenoud. Segundo ele, a utilização de cães pelos guardas é louvável: “Está comprovado que o policial, se acompanhado por um animal, afasta a possibilidade de enfrentamento marginal”.

A intenção é de, com o passar do tempo, expandir o canil. “A idéia é colocarmos o guarda com o cão em pontos estratégicos da Cidade, com o intuito de fazer a defesa do patrimônio público e da população”, diz Perrenoud. Segundo Filetti, além da qualidade já comprovada do uso animal da segurança, o local pode se transformar em ponto turístico: “As pessoas vão querer assistir às demosntrações de adestramento”

2018-01-19T14:09:20+00:00