Canoagem Filetti ganha título em prova internacional

Canoagem Filetti ganha título em prova internacional

O santista Celso Filetti garantiu o título máster e o vice-campeonato open na categoria individual (V1) do Rio Va a, prova internacional de canoas polinésias no Rio de Janeiro, considerada a maior da América Latina na modalidade. O competidor de 41 anos superou vários atletas de outros países “Estou muito contente, até porque fui o melhor na eliminatória, sendo o único a baixar dos 13 minutos e enfrentamos vários atletas do exterior, com muita experiência”, comentou Filetti. Ele completou os 2 km de trajeto na final em 12m58s, apenas 30s atrás do catarinense Magno Matozo. O 3º colocado foi o francês radicado no Rio, Nicolas Bourlon, em 13m26s. “Foi sensacional. O Magno treina muito, tem experiência e mereceu esse título. Eu ainda estou começando”, disse Filetti, que também faturou os títulos brasileiro e master e do Circuito da Costa da Mata Atlântica. Na disputa carioca, realizada na Praia Vermelha, a maior dificuldade foi o tipo de embarcação utilizado. “Na prova usamos as canoas tahitianas, que não têm leme. Tínhamos de corrigir o percurso no braço, enquanto que nas que treinamos, as havaianas, temos a facilidade de usar as pernas. O Magno já conhecia a canoa e o Nicolas treina sempre nesse tipo, o que valorizou ainda mais o meu resultado”, explicou. Magno também vibrou muito. “Mostramos que temos talento, apesar de todas as dificuldades para desenvolver o esporte aqui no Brasil. Nós não temos tanto acesso às técnicas internacionais, mas colocávamos nosso coração nas provas”. Equipe santista tem saldo positivo no Rio de Janeiro Faltou pouco para a equipe santista de canoas havaianas Tribo Q Pira (Unique 1 Academia / Opium Fiber Glass / Clinica Veterinária Filetti) conquistar um lugar no pódio, na prova internacional de canoas polinésias, que foi disputada na Praia Vermelha, no Rio de Janeiro e reuniu a participação de diversos países. A prova é considerada a mais importante da América Latina da modalidade. O sexteto foi formado pelos seguintes atletas: Felipe Neumann, Alex Reis, Rafael Leitão, David Pinheiro, Celso Filetti e Fábio Paiva. “Acho que o saldo foi positivo. Conseguimos manter um bom ritmo nos 30 quilômetros de percurso. Faltou uma melhor adaptação com o equipamento para conquistarmos uma medalha. Sentimos um pouco a diferença”, revelou o capitão do time santista. Alex Reis. A vitória no masculino foi da equipe argentina Manu O Kekai. Na individual masculino, destaque para Celso Filetti, que garantiu o título na master e o vice-campeonato na open. Aos 41 anos, ele completou 2 km em menos de 12 minutos. O ouro ficou com o catarinense Magno Matoso e o bronze foi para o francês Nicolas Bourlon. No feminino, a americana Cheanche terminou em primeiro lugar.

2018-05-21T08:52:48+00:00